Bem vindo! Sua interação é importante neste espaço e em nossas vidas. Nosso trabalho não teria tanta relevância sem a ação do Espírito Santo e sem a sua participação. Faça um pouco mais pela causa missionária saindo das quatro paredes. Não limite a sua VISÃO nem o seu campo de atuação ministerial. Escreva-nos, ore, contribua ou divulgue este site. Seja PARTE deste projeto, pois "o nosso campo é o mundo"! Mateus 13.38

Claudemir Silva. Tecnologia do Blogger.

Curiosidades de Burkina

Conheça um pouco sobre BURKINA FASO

BURKINA é um páis da África Ocidental cercado por seis países: O Mali ao norte, Niger ao leste, Benin ao sudeste, Togo e Ghana ao sul, e Costa do Marfim ao oeste sul. Burkina antes chamava-se Alto Volta, mas, foi rebatizado no dia 4 de agosto de 1984, pelo então presidente Thomas Sankara.

As ETHNIAS - Em Burkina há entre 60 a 72 ethnias e dialetos. Mas, a  lingua oficial é o frances.

Os VILAREJOS: Em burkina há 8.000 vilarejos (Vilarejo no contexto ocidental são aquelas pequenas cidades do interior, contudo, observamos que no contexto africano, os vilazejos! são lugares bem rude que não possuem quase nada. Veja abaixo a imagem de um vilarejo burkinabe.

BOBO DIOULASSO - Esta cidade é também chamada de Sya é a segunda maior cidade do país, descrita como a "capital cultural". Quem nasce em Bobo é chamado de Bobolaise (Bobolé).

As CRENÇAS: Em Burkina há 6.000 Toténs (Totém é a crença ou respeito que um indíviduo tem sobre algum ancestral. Nesta cosmovisão animista se crêr que o espírito do ancestral habita em coisas como árvore, animais, etc...O Totém dos Bobos é um peixe chamado SILURE.

COSTUME I - Em Burkina a mão esquerda é vista como suja. A idéia de impureza é por causa do uso desta mão para fazer a higiene pessoal no banheiro. Portanto, as pessoas não cumprimentarão ou darão qualquer coisa com a mão esquerda. Em caso disto acontecer segundo a cosmovisão, significa que não foi dado de coração.

COSTUME II - A madeira é muito usada em Burkina para fazer estatuetas, máscaras, monumentos e principalmente para uso doméstico na preparação das refeições. A implicação desta exploração é a causa de um constante desflorestamento e fallta de replantio.

Nota: Diarimente é comum ver carroceiros, homens e mulheres a pé ou nas bicicletas caminhando quilometros nas florestas em busca de madeiras e gravetos seja para usar doméstico ou para venda. A queimação da mata e de madeira nos lares é tão normal que há dias que o céu da cidade muda seu aspecto, como também as casas tem o cheiro da fumaça.

O Fogão Tradicional Burkinabe - Tradicionalmente os burkinabes farão a comida ou na lenha entre duas pedras ou com carvão no FURNO. Como possivelmente 70% a 90% das famílias não tem condições de comprar um fogão ocidental, o FURNO será o principal utensílio usado para preparação das refeições.

COSTUME III - Em Burkina a primeira conduta de quem estar recebendo visita é providenciar uma cadeira para o visitante se assentar e depois lhe oferecer água. Somente após estes atos é que se conversa sobre o motivo da visita.Nas casa onde não há geladeiras será muito comum usar talhas de pedra para refrigerar a água.  

COSTUME IV - Em Burkina é normal homens andarem nas ruas segurando a mão um outro homem. Aqui esta conduta é sinônimo de amizade, portanto não estar relacionado a homossexualidade. O interessante é que esse tipo de afeto, não ocorrerá com o sexo oposto, ou seja, entre homens e mulheres. 

O CLIMA: Oficialmente em Burkina há somente duas estações. A estação da chuva que vai de maio a outubro e a estação do sol que começa em novembro e termina em abril. No período do calor, há tempestades de areia no norte do país (click para ver o video).

O CULTIVO: Burkina por estar localizado no Sub-Saara, a terra é muita seca, logo o cultivo só acontece no período da chuva. Os principais alimentos cultivados são: O milho, o amendoim, o sorgho, o algodão. Também se cultiva arroz, feijão e açucar, mas não é suficiente para alimentar nação, daí a necessidade de importação.

As CICATRIZES - Entre o povo burkinabe as cicatrizes são utilizadas para distinguir as etnias, como também forma de medicamento, ou seja, farão uma espécie de um ritual na pessoa para obter a cura ou ainda para marcar etapas importantes da vida. Quase sempre as cicatrizes são no rosto, mas podem ser feitas em outras partes do corpo e em qualquer idade, mesmo num bebê. Tudo dependerá da família, seus votos, costumes e crenças. Por causa da forma que é feita e da propagação da AIDS, oficialmente estar interditado pelo governo, contudo nos vilarejos esta prática ainda continua, porém de forma "oculta". Entre na página curiosidades e conheça um pouco dos detalhes que marcam a cultura do "País dos Homens Íntegros".

O RITUAL DAS MÁSCARAS EM BURKINA - Todo ano próximo a estação da chuva os vilarejos realizarão a Festa das Máscaras. Esta celebração nada(mais!é que um ritual de fertilização oferendado aos espíritos para obterem uma boa colheita.

Neste ritual, os máscaras correm atrás de homens, jovens e crianças para chicoteá-los. Tradicionalmente os máscaras não chicotearão os mais velhos pelo respeito á idade, não farão nada aos estrangeiros porque os mesmos não fazem parte da tradição e as mulheres não participarão, porque eles creem que se se elas receberem alguma chicotada, não poderão mais engravidar.

O registro acima descreve o que é a festa das máscaras, porém antes desta cerimônia animista um pré-evento acontece em todos os vilarejos e geralmente os figurantes são meninos com idade até os 18 anos. Oficialmente nestas aldeias, dois meses antes de se realizar a Festa das Máscaras, os jovens que pertencem aos respectivos vilarejos são convocados a se recrutarem num determinado lugar estabelecido pelo líder animista. Enquanto estiverem sob os cuidados do feiticeiro estes garotos deverão cumprir tudo o que lhes é ordenado. Obrigações como ritos, beber bebidas sagradas, se circuncidar, confeccionar suas próprias máscaras e outras coisas deverão ser cumpridas.Tudo é visto como uma forma de manter viva as tradições recebidas pelos ancestrais.

No ultimo dia de convívio do menino com o líder animista, haverá uma cerimônia onde os filhos terão que se prostrar diante dos pais sem olhar para suas faces como sinal de respeito para pedir a benção dos mesmos. O fato mais lamentável neste ritual vem a seguir. A criança que não aparecer perante o pai significa que ela morreu quando ingeriu uma bebida sagrada ou aconteceu alguma "fatalidade". Diante de um episódio como este, os pais não pode reivindicar ou cobrar nada. O detalhe é que enquanto os filhos estão sob a tutela do feiticeiro algumas mãe ficam em casa chorando, temerosas e na expectativa de ter de volta seus filhos.

Em caso de uma fatalidade com os filhos duas justificativas são explicadas como crença segundo a visão do líder animista. Primeiro, o feiticeiro dirá que o menino morreu porque não era filho da aldeia e segundo afirmará que a criança não era filho legítimo do pai e sim um caso extra da mãe.

Infelizmente neste costume, o crime não será o assassinato da criança, mas um possível questionamento da família diante do líder animista. Porquanto, com medo de também morrerem por algum feitiço, os pais se calam.

Diante de casos como este, acontecerá dos filhos viajarem ou mesmo fugirem nesta data. Contudo a maioria que reside num vilerajo e que não tem para onde ir, são obrigados pelos líderes locais a cumprirem todos os rituais que acontece num vilarejo. Do contrário, que se nega é conceituado como traidor aos costumes local, podendo ser desertado, perseguido, sofrer sanções e ameaças.

Como há uma diversidade de ethnias e vilarejos haverá lógico variações de celebrações nas festas e nos rituais.

Este fruto é chamado de FROMAGE (queijo) por causa dos traços que existem na parte branca do seu interior fazendo referência justamene ao aspecto do queijo talhado. Apesar do seu aspecto lindo, ele não é comercializado, por desconhecimento e falta de valor do próprio povo, até mesmo o seu nome é incerto.

A Morte na Cultura Burkinabe - Essa temática é muito abrangente e cheia de detalhes o que requeria muita pesquisa devido a diversidade das ethnias e suas formas de conceber esta realidade. Por influência do animismo, o povo não usa o termo morte para falar que um ente querido morreu. Eles usarão a expressão faleceu dando uma idéia de repouso e que a vida para o defunto não acabou. Dependendo da ethnia vários ritos serão feitos: O enterro não será realizado no mesmo dia; a família esperará que os demais membros venham ao funeral para prestar suas homenagens; depedendo de quem era o defunto e suas posses, ele poderá ser enterrado dentro da casa; no funeral há lugares separado para os homens e outro para as mulheres; haverá um grupo específico de mulheres para chorar e consolar a família; o choro é visto como algo que fará mal ao espírito do defunto; será feito sacríficios no vilarejo de origem do defunto; poderá ser feito brincadeiras em nome do defunto dizendo que o mesmo estar durmindo, etc... os parentes podem ficar dias com a família enlutada comendo e bebendo a principal refeição do morto como forma de solidariedade. 

Os FERIADOS: Todas as vezes que um feriado cai no final de semana, as segundas - feira será facultativo, ou seja, ofcialmente os principais setores da sociedade não abrirão.

                                            Os PRINCIPAIS FERIADOS em Burkina
Janeiro 1 - Ano novo
Fevereiro  6- Aniversário do Profeta Mahomed
Março 8 - Dia Internacional da mulheres
Maio 1 - Dia do trabalho
Agosto 5 - Dia da Independência
Agosto 15 - Ascenção de Maria (Festa Católica)
Agosto/Setembro - Ramadã  (Festa Islamica)
XnOutubro/Novembro - Tabaski (Festa Islamica)
Novembro 1 - Dia dos santos/ mortos
Dezembro 11- Proclamação da República
Dezembro 25 - Natal

O HORÁRIO COMERCIAL  - Os bancos abrem de 8 às 12.00 horas; e pela tarde de 15.00 às 18.00 horas de segunda-feira a quinta-feira. Na sexta-feira de 8.00 às 12.00 horas Sábados de 8.30 às 12.00 horas. O resto dos serviços e lojas não têm um horário fixo. O mais habitual é de 8 às 12 horas e de 15.00 às 18.00 horas.

As Brincadeiras nas Ethnias Burkinabes - Como Burkina Faso é um país com grande diversidade cultural, é comum entre as etnias chacotas sem a conotação de difamação, mas com caráter saudável aplicado para descontrair o ambiente e construir amizade. Por exemplo, entre as etnias PEULH e BOBO; SENOUFO e DAGARI; MOUSSÍ e SAMO haverá insultos  como forma de brincadeiras. Eles brincam chamando o outro de cachorro, dizendo que o outro é seu escravo ou dizendo que é patrão um do outro. Como existe um grau de parentesco étnico eles podem fazer isto apenas entre si jamais com outra etnia, caso contrário ocorreria brigas. Veremos que a razão deste tratamento estar relacionado à formação recebida pelos filhos na escola e principalmente no seio familiar.

O Conceito de Família em Burkina Faso - O retrato da família no contexto burkinabe não é constituído apenas pela figura do marido e da mulher. Nesta cosmovisão, a família tem abrangência de coletividade, de um clã. Logo, os componentes serão todos os membros da família da mulher associada com todos os integrantes da família do marido mais todos os membros pertencentes a mesma ethnia. Portanto, por causa das raízes étnicas, todos usarão o mesmo sobrenome como forma de identificação. Exemplo: Em um vilarejo chamado Kiri, todos os residentes deste lugar usam o sobrenome SANOU. Legalmente nem todos são parentes consangüíneos, mas a sua utilização deste sobrenome os filia como pertecentes a Família SANOU. Isso implicará na existência de um chefe local que os governará. 

A COMIDA: Esta largata abaixo é o principal prato Bobolaise (pessoas nascidas em Bobo Dioulasso).

Riz au gras (Arroz Com Carneiro) - Prato Típico 
Abaixo temos o Baobab, a arvoré mais sagrada segundo os animistas.
O TRANSITO: Em Burkina não há rigor nas ruas da cidade, logo, quase tudo é permitido nas pistas. Exemplos: Carros e motos sem farol, laterna, espelho. É permitindo levar qualquer coisa em cima dos automóveis. Desde pessoas até vacas, produtos, etc...

  Curso de tintura com o principal tecido africano, o BASIN.
 Depois da tintura vem o amaciamento do tecido cheio de goma para ficar mais brilhoso. O tecido estar num tronco sendo amaciado por um porrete.
Burkina é um dos maiores produtores do Karité na África Ocidental. Este fruto, logicamente é comestível, todavia, muito mais utilizado para fabricação de manteiga, óleo, hidratantes, sabão e produtos domésticos.


Nota: Todas estas curiosidades são frutos de pesquisa do criador deste BLOG, portanto, estas informações não foram extraídas de nenhum livro ou manual, mas consequências da observação, da vivência e de questionamentos realizados pelo autor, Claudemir de Oliveira Silva, que neste momento reside em Bobo Dioulasso. O uso destas informações é livre, todavia, solicitamos um pouco de ética na citação da fonte quando for publicar este conteúdo.
Template Rounders modificado por ::Blogger'SPhera::
| 2008 |