Bem vindo! Sua interação é importante neste espaço e em nossas vidas. Nosso trabalho não teria tanta relevância sem a ação do Espírito Santo e sem a sua participação. Faça um pouco mais pela causa missionária saindo das quatro paredes. Não limite a sua VISÃO nem o seu campo de atuação ministerial. Escreva-nos, ore, contribua ou divulgue este site. Seja PARTE deste projeto, pois "o nosso campo é o mundo"! Mateus 13.38

Claudemir Silva. Tecnologia do Blogger.

Testemunhos

Leia Alguns Testemunhos de Nossas Vivências em Burkina

Muçulmana  Teve Revelação Com Jesus

A mãe do ¹Rafael decidiu trazê - lo em nossa casa e ao lhe contar uma parte da nossa história e falar sobre revelações esta senhora disse que queria falar seu sonho. Ela nos contou:

“Eu sonhava com dois cachorros furiosos me perseguindo para destruir minha vida e ao tentar me esconder entrava num mercado, mas não me livrava deles. Ao continuar fugindo, eu avistava uma montanha e corria para me refugiar, contudo via que a montanha estava do outro lado e havia obstáculos me impedindo de atravessar. Foi então que ouvi uma voz dizendo - me para falar aleluia, pois somente assim eu poderia me livrar daqueles cachorros e chegar ao outro lado. Nisto eu falava para mim mesma que não podia falar aleluia porque sou muçulmana e quem fala isto é o povo de Jesus. Mas, com medo dos cachorros decidia falar aleluia e derrepente o caminho ficava livre e os cachorros não podiam atravessar. Já do outro lado me aproximei do monte vendo inúmeras pessoas em volta da montanha e uma delas me dizia que estavam ali aguardando a volta de jesus. Neste momento eu via um homem descendo dos céus com uma veste branca e seus pés não encostavam no chão e ele se virando em direção a todos os presentes movimentava sua mão direita na altura do peito da esquerda para direita dizendo em DIOULA: “Aleluia kissi by abèyè” e assim terminou meu sonho”.

Orem Pela Restauração da Alegria na Minha Vida

Em 2010 conviviamos na casa de um casal da Igreja e lá fiz um comentário com a Etelvina dizendo que os africanos são alegres, mas que Edith nossa vizinha tinha um semblante muito triste. Na noite seguinte enquanto jantavamos, esta senhora se aproximou solicitando que orassemos por ela pedindo que a alegria fosse restaurada na sua vida. Antes de começarmos a orar expliquei um texto bíblico e ao final ela se entregou para Jesus passando a ser membro da nossa igreja. 

O interessante que no batismo de abril de 2011 Edith não se batizou, mas disse que teve uma revelação onde alguém lhe falava sobre o batismo, mas ela contou que alguma coisa lhe impedia. Depois de ouvi-la lhe falei que ela deveria ser firme na fé e que não poderia perder a proxima oportunidade. 

Graças a Deus, no dia 24 de dezembro mesmo com muitas dificuldades ela participou das instruções e se batizou. Apesar das lutas na sua casa é nítido a mudança no semblante desta irmã. Obrigado Jesus!

 Uma Manga Foi o Elo de Aproximação
 
Conhecemos o irmão Amadou quando realizavamos nossa imersão cultural em abril de 2010. O engraçado é que uma manga foi o elo de aproximação entre nós e sua família. A Etelvina havia dado este fruto para seu filho que alegre voltou para casa dizendo que os brancos lhe deram um presente. Sua mãe abismada veio nos agradecer e mais tarde quando chegou do trabalho, o senhor Amadou, então muçulmano se aproximou de nós com um ar de gratidão e curiosidade querendo saber a razão da nossa estadia na casa de burkinabes. A partir daí um longo dialogo ocorreu, ficamos alguns meses sem nos vermos devido nossa ida para o vilarejo. Tempos depois o reencontrei, lhe dei uma Bíblia e depois disto ele passou a frequentar nossa igreja vindo a se batizar.

Menino Reintegrado Pelo Futebol  

Yayá é menino pertence a ethnia PEUHL e em 2010 vinha regularmente a Casa Esperança, projeto que atende meninos de rua chamados GARIBOUS. Um dia depois da recreação com futebol, lhe convidei para vim treinar na Escolinha Meninos de Ouro, mas lhe perguntei se isto causaria algum problema com seu líder religioso, o MARABOU (líder muçulmano feiticeiro). Como resposta ele me revelou que não era GARIBOU e que estava nas ruas mendigando porque seus pais o estimulava a pedir dinheiro. Disse - me ainda que não estava estudando porque não tinha recursos para comprar cadernos, lápis e borracha. Depois de ouvi-lo comprei seu material escolar, contudo, lhe recomandei pedir autorização aos seus pais para vim na escolinha na condição de sair das ruas. Graças a Deus seus pais aceitaram, Yayá voltou a estudar, ficou contente por ter ganho uma chuteira, já não estar mais mendigando e de vez em quando vem na célua de oração em nossa casa. 

A Criança Que Não Estava Comendo 

Em julho, a irmã Nebié Salí veio em nossa casa pedir ajuda porque seu filho de 2 anos não comia a alguns dias e depois de tantas idas ao hospital, mas sem nehuma melhora por parte do seu filho. Neste dia, ela acabara de voltar de outra consulta, mas desta vez trazendo uma receita médica, porque seu filho estava muito desnutrido e ingerindo alimento apenas pelo nariz. Segundo nossa irmã, tudo que ela oferecia ao menino ele recusava, isto já fazia dias! Estarrecidos pelo aspecto feio e deprimente do pequeno e pela situação desta irmã, demos o dinheiro que ela nos pedia para comprar o leite em pó especial, mas antes dela sair eu e Etelvina fizemos uma oração repreendendo aquela enfermidade, o espírito de morte e ao final profetizamos a restauração do seu apetite. Duas horas depois que a irmã Nebié sairá, ela voltou para pegar seus pertences e lhe oferecemos comida e neste mesmo instante o menino para glória de Deus voltou a mastigar comida, comendo bem e nos deixando muito alegre pela manifestação de Deus sobre este pequeno, aleluia! Passado alguns meses o menino tem engordado.  

O Professor de Frances 

Em março de 2010 nosso professor muçulmano fez uma associação entre a figura dos pastores e os fetichistas dizendo que os mesmos exercem papéis de curandeiros. Atentamente falei para ele que a diferença no protestantismo não estar em pastores, mas em Jesus, pois Ele é Deus, estar vivo e nos protege fazendo com que não tenhamos medo nem do diabo porque não há ninguém mais poderoso que Jesus. Ao acabar de falar, o professor disse: “então vocês vão orar por mim porque durante várias noites não consigo dormir e tenho muitos pesadelos”. No final da aula testemunhei da minha vida convidei-o a fazer a confissão de arrependimento e ao terminar de orar, ele cambaleando e olhos lagrimejando respirou sentindo um alívio. Um dia depois na sala de aula nosso professor mal nos cumprimentou de tão alegre que estava porque havia dormido bem. Ao orientar o professor Lassina que fala 6 linguas a sair do contexto islamico ele comentou que esta decisão não é simples. Toda sua família é muçulmana e ele é de uma das etnias mais mística de Burkina. Orem para que ele vença os conflitos da alma e ganhe coragem para se desgarrar do Islã. 

Um Gol de Placa 

Ocorreu que agendamos em novembro uma partida de futebol entre a juventude contra os meninos da escolinha. No dia do jogo, o Jean se aproximou de mim pedindo para jogar. Como resposta lhe disse que o evento era restrito aos meninos do Garçons D’or e jovens da igreja. Querendo jogar, ele confessou que havia aceitado a Cristo na cruzada em outubro de 2010, porém não estava vindo a igreja. Tocado pelo seu desejo, deixei o jogar e ao final da partida falei para ele da necessidade de caminhar diante do Senhor e convidei-o a vim a célula de oração para ganhar uma Bíblia e apartir destes contatos ele começou a frequentar a Communauté Evangelique. No início de sua conversão, Jean enfrentou uma resistência do seu pai pela mudança de religião, mas graças a Deus com sabedoria ele conseguiu o respeito da família por sua decisão.

Batiste, um ex GARIBOU 

Em janeiro, um episódio curioso aconteceu. Batiste¹, um ex-GARIBOU ² e jogador da Escolinha Meninos de Ouro que vive sob custódia de um MARABOU ³, esteve nos visitando no campo de futebol. Dialogando lhe incentivei a lêr a Palavra de Deus para ver a diferença entre o Deus da Bíblia e o deus que o Corão apresenta.Passado quatro dias depois, este rapaz veio em nossa casa pegar um exemplar das Escrituras, mas na saída ele me disse: "Treinador, você pode me dar uma bolsa preta para carregar a Bíblia? Seu pedido por uma bolsa de cor negra fazia sentido. Este jovem é conhecido nos arredores como um autêntico seguidor do islã, porquanto não poderia ser visto com este livro e como ele não tem ninguém para o acolher, senão o MARABOU, o ato de dar-lhe uma Bíblia para busca de conhecimento da verdade vai de contramão aos ensinos do seu líder islamico. Aleluia. Peço que orem por “Batiste”, para que tenha um encontro com Cristo e deixe o contexto no qual vive.

Cura na Casa Esperança 

Todas as quintas feiras, depois que servimos um lanche para os Garibous fazemos orações e compartilhamos a Palavra entre a equipe. Em agosto de 2010 intercediamos uns pelos outros quando uma irmã da igreja adentra na Casa Esperança dizendo que estava com dores causada pela úlcera. Praticamente haviamos encerrado a reunião, mas sentido de Deus convoquei as irmães a por as mãos sob o seu ventre e repreendemos aquela enfermidade. Três dias depois na igreja esta jovem senhora me procura dizendo que fora curada para glória do Senhor.

“Presentes”no Ramadã 

Na celebração desta festa islamica recebi em minha casa comida como presente e a visita de alguns garotos, dentre eles, Omar, um menino de 11 anos. Diferente dos demais meninos, Omar conhece um pouco das doutrinas islamica, porém, enquanto comíamos ele me disse: “treinador eu sou muçulmano porque meu pai é, mas eu quero é ser cristão!”.
Template Rounders modificado por ::Blogger'SPhera::
| 2008 |